As tecnologias que estarão em evidência na retomada

Economia

Com o comércio sendo conduzido a um caminho de reabertura gradual dos negócios, o desafio para o varejista está em encontrar, ao mesmo tempo em que busca uma equação que seja favorável para a reabertura, a criação de um ambiente de vendas que seja convidativo e acolhedor, sem abrir mão de fornecer todos os processos e mecanismos possíveis para que seus consumidores sintam-se seguros e aptos a voltarem a comprar.

Se os pequenos negócios vão precisar usar de pessoas e processos mais simples, como a disponibilização de álcool gel, o uso de termômetros de leitura rápida ou uma pessoa para controlar a entrada e saída de consumidores da loja, mantendo um número adequado de ocupação, é fato que muitos varejistas poderão buscar na tecnologia um apoio para a criação de ambientes que além da segurança, se mantenham produtivos e eficientes, buscando a minimização de custos e a maximização de resultados. Algo essencial para esse momento.

Em termos de tecnologias, os sistemas de vídeo analytics parecem ter encontrado seu grande momento. Compostos de câmeras e sensores dotados de inteligência artificial, estão sendo utilizados para questões que vão desde o controle de entradas e saídas de pessoas (por conta do controle de ocupação), passando até mesmo pelo emprego de câmeras térmicas, capazes de identificar a variação de temperatura dos consumidores, um dos importante indicadores no caso do novo coronavírus.

E o controle de pessoas não para somente no vídeo analytics. Uma novidade que veio à tona durante a pandemia está no controle de pessoas por sinal de celular, capaz de registrar comportamentos ou quantidades, sem a necessidade de se identificar os usuários, e que foi amplamente divulgada por entidades públicas que utilizaram o sistema para controle dos índices de isolamento da população. Algo que poderá ser utilizado, por exemplo, para entender a retomada em corredores comerciais e shopping centers.

Além disso, a necessidade de tecnologias que permitam o que em outro artigo chamei de “Touchless Retail”, estão na questão dos meios de pagamento. O reconhecimento facial, antes uma utopia para muitos negócios, passa a se tornar cada vez mais realidade e os exemplos em breve poderão ser vistos, com tecnologias que vem sendo oferecidas tanto por grandes players de mercado, como startups, e que serão aplicáveis em questões que vão desde o reconhecimento de funcionários em empresas, substituindo os relógios de ponto, à tecnologias que permitirão que se pague uma conta sem a necessidade de dinheiro, cartão, ou senha.

Decorrente da expansão digital que a pandemia parece ter trazido, com uma estimativa de crescimento de até 30% no e-commerce em termos de canal, operações que facilitem a compra sem a necessidade de contato ou que promovam uma experiência cada vez mais rápida, como sistemas de drive-thru, áreas de “click & collect” (clique e retire), smart lockers (similares à vending machines), ou até mesmo lojas completamente automatizadas, à exemplo da Amazon Go nos Estados Unidos serão muito mais vistas já no segundo semestre no país, com diversas iniciativas tomando forma, em modelos que tomam forma como a recente Omnibox, que oferece uma interessante experiência, inicialmente sendo instalada em condomínios pela Grande São Paulo.

E se a venda ganhou novos caminhos, passando de uma venda passiva, para uma venda totalmente ativa, os canais das redes sociais nunca foram tão importantes para o varejo nesse momento. Já está havendo uma nova onda de softwares que auxiliam o controle, o direcionamento e uma melhor interatividade entre vendedores e consumidores através dessas ferramentas. Nos Eua, Hero e The Call List são duas startups que tem apoiado de forma interessante a conexão nesse sentido.

Boa parte desses novos caminhos e tecnologias serão tratados nessa sexta-feira (5), durante o webinar MC&Alerta, trazendo empresas como Boali, Telefonica/Vivo e Riachuelo contando um pouco sobre suas estratégias para esse momento. Não perca a oportunidade de participar, se inscrevendo aqui.

Se o mercado nunca pareceu tão difícil, e tão complexo, nunca houve tantas oportunidades para se inovar e buscar novos caminhos no negócio como hoje. E a tecnologia terá papel fundamental nessa retomada.

 

Notícias Recentes

Opinião do presidente da CDL/BH sobre a reunião desta quinta-feira com a PBH está entre os destaques no clipping de hoje
03/07/2020 - CDL na Mídia
Leia os temas mais comentados na mídia nesta sexta-feira,, 03 de julho
Nota da CDL/BH: restabelecendo a verdade
03/07/2020 - Apoio ao Comércio
Presidente da entidade, Marcelo de Souza e Silva, teria dito que no caso do fechamento do comércio a ?culpa não é da prefeitura?. Souza e Silva foi enfático ao dizer que o novo fechamento do comércio determinado pelo prefeito na sexta-feira passada, dia 26, foi provocado por dois fatores de responsabilidade direta da prefeitura: a falta de leitos de UTI e enfermaria para tratamento da doença.
Presidente da CDL/BH afirma que o comércio não conseguirá seguir com as portas fechadas e cobra atuação do prefeito. Assunto está entre os destaques do dia
02/07/2020 - CDL na Mídia
Saiba mais sobre este e outros dos assuntos com maior repercussão na mídia nesta quinta-feira, 02 de julho
Verifique as novas regras para o registro de empresas
02/07/2020 - Apoio ao Comércio
Instrução Normativa nº 81/2020 do Governo Federal estabelece novas regras para o registro público das empresas.

Notícias mais Populares

Seja um Associado »

Nossos Produtos

Consultas Confirme os dados cadastrais e a análise de crédito de consumidores, empresas e grupos econômicos de todo o país
Espaço para eventos Três amplos salões e um auditório com 300 lugares para a realização de qualquer tipo de evento
Score Saiba qual a probabilidade do consumidor tornar-se inadimplente nos próximos 3 ou 12 meses.

... Carregando...